8 de jul de 2010

Água e Esporte

A Natação está no programa dos Jogos Olímpicos desde os primeiros Jogos, realizados em Atenas em 1896. O Polo Aquático foi incluso na competição em 1900, o Mergulho em 1904, e a Natação Sincronizada em 1984.
As competições aquáticas internacionais são regulamentadas pela FINA, a federação internacional da natação. Esta é a autoridade a mais do esporte, fundada em 1908, que inclui agora 181 federações nacionais.
Pela primeira vez na história das Olimpíadas, todos os eventos de Esportes Aquáticos ocorrerão em uma única instalação, o Centro Aquático Olímpico, localizado no Complexo Olímpico de Atenas. O programa dos esportes quáticos cobre todos os 16 dias dos jogos (14 a 29 agosto 2004).
Até chegar a seu formato olímpico atual – com competições em piscinas de 50m e oito raias (onde são disputadas eliminatórias, semifinais e finais), provas individuais e de revezamento, nos nados livre, peito, costas e borboleta, completando distâncias que variam de 50m a 1.500m – a natação teve disputas dos mais diversos tipos.
A mitologia grega está cheia de referências ao nado mas certamente ele esteva presente na vida do homem desde a Pré-História.
O século XIX é o marco mais provável do início da prática da natação como um esporte, com o aparecimento das competições, em que os atletas usavam um estilo parecido com o nado peito. O crawl, usado no estilo livre, foi uma adaptação da forma de nadar de índios da América do Sul. Em Jogos Olímpicos, até 1908, quando foi criada a Federação Internacional de Natação (FINA) e foram realizados os Jogos de Londres, na Inglaterra, a natação já havia sido disputada no mar, em rios e lagos, e tido provas de nado subaquático, nado com obstáculos e mergulho em distância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário