15 de abr de 2010

Trabalho Infantil no Brasil

O trabalho infantil ainda é um problema grave no Brasil. Mais de 5 milhões de jovens entre 5 e 17 anos de idade trabalham no país , apesar da lei estabelecer 16 anos como a idade mínima para o ingresso no mercado de trabalho.
Na última década, o governo brasileiro ratificou convenções internacionais sobre o assunto e o combate ao trabalho infantil se tornou prioridade na agenda nacional.
Foram criados órgãos, alteradas leis e implantados programas de geração de renda para as famílias, jornada escolar ampliada e bolsas para estudantes, numa tentativa de dar melhores condições para que essas crianças não tivessem que sair de casa tão cedo para ajudar no sustento da família.
O número de jovens trabalhando diminuiu de mais de 8 milhões[carece de fontes?], em 1992, para os cerca de 5 milhões hoje[carece de fontes?]. Mas especialistas afirmam: o momento de inércia ainda não foi vencido e, se o trabalho que está sendo feito for suspenso agora, vai ser como se nada tivesse acontecido.
Legislação:
Trabalho infantil escravo - Reduzir o trabalhador à condição análoga à de escravo, por meio de trabalhos forçados, jornada exaustiva ou condições degradantes de trabalho (artigo 149 do Código Penal),[1] com a agravante de se tratar de criança ou adolescente (§ 2º, item I). A agravante foi introduzida pela lei 10.803, de 11/12/2003[2] e aumenta a pena em uma metade;
Maus-tratos (artigo 136 do Código Penal),[3] crime aplicável a menores – Expor a perigo a vida ou a saúde de criança ou adolescente, sob sua autoridade, guarda ou vigilância, sujeitando-a a trabalho excessivo ou inadequado. Se a pessoa for menor de 14 anos, há ainda a agravante do § 3º, introduzida pelo ECA (lei 8.069/90),[4] que aumenta a pena em mais um terço
Exploração da prostituição de menores – A exploração da prostituição infantil, considerada pela OIT como uma das piores formas de trabalho infantil, é crime previsto no artigo 244-A[5] do Estatuto da Criança e do Adolescente.
Pornografia de menores - Crime previsto nos artigos 240 e 241 do ECA.[6]
Venda ou tráfico de menores - Constitui crime previsto no artigo 239 do ECA.[7]


9 de abr de 2010

Scrap Vacinem-se!

Obs: Não aparece todo na postagem, mas quando clica aparece.
                                                            

Vacinação contra a H1N1 .

FIQUE ATENTO AO CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO CONTRA A H1N1!!!

Preparamos para vocês caros leitores, o calendário de vacinação contra gripe a influenza H1N1 2010, segue a lista com as datas para que os grupos de pessoas sejam devidamente imunizados contra o vírus H1N1.

• Dia 08 de Maço a 19 de Março – Profissionais de Saúde e Indígenas


• Dia 22 de Março a 21 de Maio – Gestantes.


• Dia 22 de Março a 02 de Abril – Doentes Crônicos, exceto idosos e crianças de 06 meses a 02 anos.


• Dia 05 de Abril a 23 de Abril – Jovens de 20 a 29 anos.


• Dia 24 de Abril a 07 de Maio – Idosos com mais de 60 anos com doenças crônicas.


• Dia 10 de Maio a 21 de Maio – Pessoas de 30 a 39 anos.

EU E TODOS DO BLOG TAMBÉM NOS PREOCULPAMOS COM A SAÚDE DE VOCÊ QUE SEMPRE ESTÁ VISITANDO O NOSSO BLOG E TAMBÉM COM AQUELES QUE SÃO AS PRIMEIRAS VEZES AO VISITAREM.

BOA VACINAÇÃO PARA VOCÊS,QUERO VER TODOS COM SAÚDE EM!!!

BEIJOKASS

Chuva em Salvador

A chuva que cai em Salvador desde a noite desta quarta (7) vai aumentar e o volume esperado pode provocar muitos deslizamentos de terra. A previsão é do meteorologista Daniel Panobianco, que tem acompanhado os dados sobre a frente fria que se move pelo Brasil e chegou à Bahia. 'O volume de água que já atingiu a região de Feira de Santana de manhã, provocando inclusive alagamentos, deve chegar à capital baiana até às 17h', diz o especialista.
“A grande preocupação para Salvador são os deslizamentos de terra. Com o que está previsto, com certeza terá muitos casos e é preciso alertar a população para o que vai acontecer”, afirma Daniel Panobianco. Os bairros mais afetados são Castelo Branco, Tancredo Neves, Águas Claras, Sussuarana, Paripe, Bairro da Paz, Federação e Mussurunga I.
Bahia

De acordo com o Climatempo, de terça para a quarta, choveu 125 milímetros em Caravelas, no litoral sul. E entre ontem e hoje, o Instituto Nacional de Meteorologia mediu 61 milímetros em Cipó e 60 milímetros em Bom Jesus da Lapa.
Bahia:
No restante do estado, apesar de não ocorrer mudança de temperatura, toda a faixa costeira, o Recôncavo e o Nordeste serão afetados com tempestades, ventos e raios. Neste momento, por exemplo, chove em Ilhéus, Porto Seguro, Vitória da Conquista e Feira de Santana.
Mas o especialista diferencia os fenômenos climáticos na Bahia daqueles que causaram uma tragédia no Rio de Janeiro: 'Em Salvador, diferente do Rio de Janeiro, acontecem as chamadas chuvas convectivas, provocadas pelo calor aliado a umidade. Já no Rio, foram as chuvas frontais, resultantes do choque do ar frio com as montanhas, que provocaram a morte de 150 pessoas por conta de deslizamentos'.
Deslizamentos
Para Daniel Panobianco, a capital é a região do estado que mais deve estar em alerta devido ao relevo. Até às 13h53 de hoje choveu 70mm e a Defesa Civil (Codesal) registrou 278 solicitações, destas, foram 37 deslizamentos de terra, 13 alagamentos de área e 17 quedas de árvore.

Maiss informações no seguinte site: http://correio24horas.globo.com/noticias/noticia.asp?codigo=55659&mdl=29

5 de abr de 2010

Arara Azul Grande

A arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) é uma ave da família Psittacidae, que ocorre nos biomas da Floresta Amazônica e, principalmente, no do Cerrado.
Possui uma plumagem azul com uma pele nua amarela em torno dos olhos e fita da mesma cor na base da mandíbula. Seu bico é desmesurado parecendo ser maior que o próprio crânio. Sua alimentação, enquanto vivendo livremente, consiste de sementes de palmeiras (cocos), especialmente o licuri (Attalea phalerata).
Pode ser encontrada no Complexo do Pantanal onde projetos de preservação garantiram no ano de 2001 uma população de 3.000 exemplares. Essa ave está atualmente ameaçada de extinção, sendo as principais causas a caça, o comércio clandestino, no qual as aves são capturadas enquanto filhotes, ainda no ninho e a degradação em seu habitat natural através da destruição atrópica. Sua distribuição geográfica é no Brasil. Sua distribuição geográfica no Brasil é nos estados de: Amazonas, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará e Tocantins.
Essa arara torna-se madura para a reprodução aos 3 anos e sua época reprodutiva ocorre entre janeiro e novembro. Nascem 2 filhotes por vez e a incubação dura cerca de 30 dias. Depois que nascem, as araras-azuis ficam cerca de três meses e meio no ninho, sob o cuidado dos pais, até se aventurarem no primeiro voo. A convivência familiar dura até um ano e meio de idade, quando os filhotes começam a se separar gradativamente dos pais.