6 de ago de 2009

Plantas e Perfumes

● Os gregos já consideravam a perfumaria uma medicação útil.

● A invenção dos perfumes era atribuída (se estiver difícil, essa palavra pode ser substituída por “dada”) aos deuses do Olimpo.

● Antigamente, os perfumes também eram utilizados na culinária.

● Os extratos sintéticos economizam material odorífero e são preparados em tempo mínimo.
● Existem 3 procedimentos na manipulação e extração dos perfumes: separação, purificação e combinação, resumidos pelo axioma: dissolver e combinar.

● Em outras épocas, contam que o rei da Inglaterra, Eduardo, o confessor, transferiu para a abadia de Westminster uma dosagem de olíbano oferecido a Cristo pelos reis magos.
● É vasta a oferta de vegetais odoríferos que, com fixadores da fauna, enriquecem a fragrância.

● A escolha de um perfume requer sensibilidade e sutileza. Há fragrâncias femininas e outras masculinas. Assim como os sons, os aromas atingem o subconsciente, provocando sensações diversas.
● Mediante reações químicas, pode-se transformar uma substância odorífera em outra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário